Tenda de Oxalá

Mensagens

ENGRAÇADO ... PRECISAMOS TER MAIS INTIMIDADE COM DEUS



ENGRAÇADO! Não é engraçado como R$ 10,00 parece tanto quando o levamos à igreja e tão pouco quando vamos ao shopping?

Não é engraçado como uma hora é tão longa quando servimos a Deus, mas tão curta quando assistimos a um jogo de futebol?

Não é engraçado como não achamos as palavras quando oramos, mas elas estão sempre na ponta da língua para conversarmos com um amigo?

Não é engraçado sentirmos tanto sono ao ler um capítulo da Bíblia mas é fácil ler 100 páginas do último romance de sucesso?

Não é engraçado como queremos sempre as cadeiras da frente no teatro ou num show, mas sempre sentamos no fundo da igreja?

Não é engraçado como precisamos de 2 ou 3 semanas de antecedência para agendar um compromisso na igreja, mas para outros programas estamos sempre disponíveis?

Não é engraçado como temos dificuldade de aprender a evangelizar e como é fácil aprender e contar a última fofoca? Não engraçado como acreditamos nos jornais, mas questionamos a Bíblia ?

Não é engraçado como todo mundo quer ser salvo desde que não tenha que acreditar, dizer ou fazer nada ?

Não é engraçado como mandamos milhares de piadas pelo e-mail que se espalham como um incêndio, mas quando recebemos mensagens sobre DEUS não reenviamos para ninguém?

NÃO É ENGRAÇADO? Você está pensando?

Não é engraçado que quando você for repassar esta mensagem você vai excluir um monte de gente que você acha que não acredita em nada?

Não é engraçado? Não, não é engraçado, é triste ...

PRECISAMOS TER MAIS INTIMIDADE COM DEUS!!!!

DECLARAÇÃO: Sim, eu amo Deus. Ele é a fonte de minha existência, é meu Salvador. Ele me sustenta a cada dia.
Sem Ele eu não sou nada, mas com Ele eu posso todas as coisas através de Jesus Cristo, que me fortalece.




O PROFESSOR

Um dia, na sala de aula, o professor estava explicando a teoria da evolução aos alunos.

Ele perguntou a um dos estudantes:

- Tomás, vês a árvore lá fora?
- Sim, respondeu o menino.

O Professor voltou a perguntar:

- Vês a Grama?

E o menino respondeu prontamente:

- Sim.

Então o professor mandou Tomás sair da sala e lhe disse para olhar pra cima e ver se ele enxergava o céu.

Tomás entrou e disse:

- Sim, professor, eu vi o céu.
- Viste a Deus?

Perguntou o professor. O menino respondeu que não.

O professor, olhando para os demais alunos disse:

- É disso que eu estou falando! Tomás não pode ver a Deus, porque Deus não está ali ! Podemos concluir então que Deus não existe.

Nesse momento Pedrinho se levantou e pediu permissão ao professor para fazer mais algumas perguntas a Tomás.

- Tomás,vês a grama lá fora?
- Sim.
- Vês as árvores?
- Sim.
- Vês o céu?
- Sim.
- Vês o professor?
- Sim.
- Vês o cérebro dele?
- Não - disse Tomás.

Pedrinho então, dirigindo-se aos seus companheiros, disse:

- Colegas, de acordo com o que aprendemos hoje, concluímos que o professor não tem cérebro.



AS TRÊS PENEIRAS

Augustus procurou Sócrates e disse-lhe: - Sócrates, preciso contar-lhe algo sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de...

Nem chegou a terminar a frase, quando Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou: - Espere um pouco Augustus. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?

- Peneiras? Que peneiras?

- Sim. A primeira, Augustus, é a da verdade. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro?

- Não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram!

- Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a bondade. O que vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?

- Não, Sócrates! Absolutamente, não!

- Então suas palavras vazaram, também, a segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a necessidade. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém?Melhora alguma coisa?

- Não, Sócrates... Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar.

E Sócrates sorrindo concluiu: - Se passar pelas três peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo.Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos.
Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz! Da próxima vez que ouvir algo, antes de ceder ao impulso de passá-lo adiante, submeta-o ao crivo das três peneiras porque:

Pessoas sábias falam sobre idéias; Pessoas comuns falam sobre coisas; Pessoas medíocres falam sobre pessoas.





A Força de Deus


Para onde te voltes, Deus é a Presença única, total, pulsante, e é o poder real, permanente, inigualável, que atua sem cessar.

Tudo vibra e se movimenta graças à Sua força, ao impulsoinicial, que dEle procede.

É imperioso abrires a mente e o coração, conscientemente, a essa energia, a fim de te deixares penetrar, adquirindo os recursos que dela fluem e assim tornando-te usina reguladora, a irradiar em todas as direções.

Ao fazê-lo, envolverás os demais individuos em bençãos, modificando a estrutura ambiental, e os enriquecendo de valores insuperáveis.

O medo e a dúvida, a mágoa e a insensatez cederão lugar à confiança e à coragem, abrindo espaço para os logros elevados do Espírito eterno.

Se adotas pensamentos de depressão ou de violência, de enarmonia ou de escassez neste ambiente repleto de vida, isolas-te, alienando-te do poder de Deus e buscando a fraqueza de ti mesmo.

Todavia, se te permites im pregnar pela pujança da Sua vitalidade, essa paz segue em tua direção e te envolve em sucessivas ondas que te resguardam das agressões e hostilidades de fora, que jamais te alcance.



Deus está sempre ao teu lado




Olá, como acordaste esta manhã?

Eu vi-te e esperei pensando que tu falarias comigo, mesmo que fosse apenas umas poucas palavras, querendo saber a minha opinião sobre alguma coisa ou mesmo agradecendo-me por algo bom que te tenha acontecidona tua vida ontem.


Mas notei que tu estavas muito ocupado tentando encontrar uma roupa que te ficasse bem para ires para o trabalho.

 

Então, esperei outra vez. Quando correste pela casa de um lado para o outro já pronto eu sabia, eu estava lá.

Seriam certamente poucos minutos para tu parares e dizeres olá, mas estavas realmente muito ocupado. Mas por um momento pensaste que tinha que esperar 15 minutos e gastaste este tempo apenas sentado numa cadeira não fazendo nada, estavas apenas sentado.

Então, Eu vi-te mexeres-te rapidamente olhando para os teus pés que se movimentavam, então pensei que tu querias falar comigo, mas correste para o telefone e ligaste para um amigo para contares as ultimas fofoquices.

Eu vi-te quando foste para o trabalho, e esperei pacientemente o dia inteiro. Com todas as tuas actividades, eu achei que estarias realmente muito ocupado para dizeres-me alguma coisa.

Notei que antes do almoço olhavas ao teu redor, talvez te sentisses sem jeito ou com vergonha de falar comigo, isto porque não inclinaste a tua cabeça. Procuraste observar 3 ou 4 mesas e notaste alguns dos teus amigos falando comigo em oração antes de começarem a comer, mas tu não.

Tudo bem... Ainda existe mais tempo que hoje, e eu tenho esperança que tu ainda irás falar comigo. Mas foste para casa e ainda tinhas muitas e muitas coisas para fazer. Depois de teres terminado, ligaste a televisão.

Eu não sei se gostas ou não de ver televisão, mas gastas muito do teu tempo em frente da TV ou do PC, não pensando em nada mais. Esperei pacientemente mais uma vez, mas voltaste a não falar comigo. Hora de ir para cama, hora de dormir.

Acho que deves estar muito cansado. Depois disseste boa noite para toda a família, saltaste para cama, caiste no sono e adormeceste rapidamente. Ok, talvez não saibas, mas eu estou sempre ao seu lado. Tenho muita paciência, mais do que possas imaginar.

Mesmo assim, quero ensinar-te como seres paciente com as outras pessoas e como seres bom. Eu amo-te tanto que espero todos os dias por um sinal teu, um simples inclinar de cabeça, uma oração, um pensamento ou um agradecimento por parte do teu coração.

Sabes, é muito difícil numa conversa Eu falar sózinho. Bom, vais-te levantar outra vez para um novo dia, e serão muitas as vezes que eu estarei esperando por nada, mas com muito amor para te dar, esperando que me possas dar alguma atenção, um pouco do teu tempo.

Faço votos para que tenhas um excelente e maravilhoso dia, e mesmo logo quando te voltares a deitar, continuarei ao teu lado.

Teu sempre amigo, Deus.



O pensamento e os atos



O pensamento, dizíamos, é criador.

Não atua somente ao redor de nós, influenciando os nossos semelhantes para o bem ou para o mal; atua principalmente em nós, gera nossas palavras, nossas ações e, com ele, contruímos, dia a dia, o edifício grandioso ou miserável de nossa vida presente e futura.

Modelamos nossa alma e seu invólucro com os nossos pensamentos; estes produzem formas, imagens que se imprimem na matéria sutil, de que o corpo fluídico é composto.

Assim, pouco a pouco, nosso ser povoa-se de formas frívolas ou austeras, graciosas ou terríveis, grosseiras ou sublimes; a alma se enobrece, embeleza ou cria uma atmosfera de fealdade.

Segundo o ideal a que visa, a chama interior aviva-se ou obscurece-se. Se meditarmos em assuntos elevados, na sabedoria, no dever, no sacrifício, nosso ser impregna-se, pouco a pouco, das qualidades do nosso pensamento.

É por isso que a prece improvisada, ardente, o impulso da alma para as potências infinitas, tem tanta virtude. Nesse diálogo solene do ser com sua causa (prece a Deus), o influxo do Alto invade-nos e desperta sentidos novos; a compreensão, a consciência da vida aumenta e sentimos, melhor do que se pode exprimir, a gravidade e a grandeza da mais humilde das existências (Deus).

A oração, a comunhão pelo pensamento com o universo espiritual e divino é o esforço da alma para a Beleza e para a Verdade eternas; é a entrada, por um instante, nas esferas da vida real e superior, aquela que não tem termo.

Se, ao contrário, nosso pensamento é inspirado por maus desejos, pela paixão, pelo ciúme, pelo ódio, as imagens que cria sucedem-se, acumulam-se em nosso corpo fluídico e o entenebrecem. Assim, podemos à vontade fazer em nós a luz ou a sombra.

Somos o que pensamos, com a condição de pensarmos com força, vontade e persistência. A fiscalização dos pensamentos implica a fiscalização dos atos, porque, se uns são bons, os outros sê-lo-ão igualmente, e todo o nosso procedimento achar-se-á regulado por uma concatenação harmônica.

Ao passo que, se nossos atos são bons e nossos pensamentos maus, apenas haverá uma falsa aparência do bem e continuaremos a trazer em nós um foco malfazejo, cujas influências, mais cedo ou mais tarde, derramar-se-ão fatalmente sobre nossa vida.

Retirado do Livro "O problema do ser, do destino e da dor - Léon Denis" - página: 355, 356, 357.



Convivência



A vida vem de Deus, a convivência vem de nós.

Aqueles companheiros que nos partilham a experiência do cotidiano são os melhores que a Divina Sabedoria nos concede, a favor de nós mesmos.

Se você encontra uma pessoa difícil em sua intimidade, essa é a criatura exata que as leis da reencarnação lhe trazem ao trabalho de burilamento próprio.

As pessoas que nos compreendem são bênçãos que nos alimentam o ânimo de trabalhar, entretanto, aquelas outras que ainda não nos entendem são testes que a vida igualmente nos oferece, a fim de que aprendamos a compreender.

Recordemos: nos campos da convivência é presico saber suportar os outros para que sejamos suportados. Se alguém surge como sendo um enigma em seu caminho, isso quer dizer que você é igualmente um enigma para esse alguém.

Nunca diga que a amizade não existe; qual nos acontece, cada amigo nosso tem as suas limitações e se algo conseguimos fazer em auxílio ao próximo, nem sempre logramos fazer o máximo, de vez que somente Deus consegue tudo em todos.

Se você realmente ama aqueles que lhe compartilham a estrada, ajude-os a ser livres para encontrarem a si mesmos tal qual deseja você a independência própria para ser você, em qualquer lugar.

Quem valoriza a estima alheia, procura igualmente estimar.

Se você acredita que franqueza rude pode ajudar a alguém, observe o que ocorre com a planta a que você atire água fervente.

Abençoemos se quisermos ser abençoados.

André Luiz do livro "Respostas da Vida", psicografia de Francisco Cândido Xavier.



Multidões
"Tenho compaixão da multidão." - Jesus. (MARCOS, 8:2.)




Os espíritos verdadeiramente educados representam, em todos os tempos, grandes devedores à multidão. Raros homens, no entanto, compreendem esse imperativo das leis espirituais.

Em geral, o mordomo das possibilidades terrestres, meramente instruído na cultura do mundo, esquiva-se da massa comum, ao invés de ajudá-la.

Explora-lhe as paixões, mantém-lhe a ignorância e costuma roubar-lhe o ensejo de progresso. Traça leis para que ela pague os impostos mais pesados, cria guerras de extermínio, em que deva concorrer com os mais elevados tributos de sangue.

O sacerdócio organizado, quase sempre, impõe-lhe sombras, enquanto a filosofia e a ciência lhe oferecem sorrisos escarnecedores.

Em todos os tempos e situações políticas, conta o povo com escassos amigos e adversários em legiões.

Acima de todas as Possibilidades humanas, entretanto, a multidão dispõe do Amigo Divino. Jesus prossegue trabalhando.

Ele, que passou no Planeta entre pescadores e proletários, aleijados e cegos, velhos cansados e mães aflitas, volta-se para a turba sofredora e alimenta-lhe a esperança, como naquele momento da multiplicação dos pães.

Lembra-te, meu amigo, de que és parte integrante da multidão terrestre. O Senhor observa o que fazes. Não roubes o pão da vida; procura multiplicá-lo.

Do livro Vinha de Luz Emmanuel / Chico Xavier.



Esperança



A esperança é a luz do cristão.

Nem todos conseguem, por enquanto, o vôo sublime da fé, mas a força da esperança é tesouro comum.

Nem todos podem oferecer, quando querem, o pão do corpo e a lição espiritual, mas ninguém na Terra está impedido de espalhar os benefícios da esperança.

A dor costuma agitar os que se encontram no "vale da sombra e da morte", onde o medo estabelece atritos e onde a aflição percebe o "ranger de dentes", nas "trevas exteriores", mas existe a luz interior que é a esperança.

A negação humana declara falências, lavra atestados de impossibilidade, traça inextricáveis labirintos, no entanto, a esperança vem de cima, à maneira do Sol que ilumina do alto e alimenta as sementeiras novas, desperta propósitos diferentes, cria modificações redentoras e descerra visões mais altas.

A noite espera o dia, a flor o fruto, o verme o porvir... O homem, ainda mesmo que se mergulhe na descrença ou na dúvida, na lágrima ou na dilaceração, será socorrido por Deus com a indicação do futuro.

Jesus, na condição de Mestre Divino, sabe que os aprendizes nem sempre poderão acertar inteiramente, que os erros são próprios da escola evolutiva e, por isto mesmo, a esperança é um dos cânticos sublimes do seu Evangelho de Amor.

Imensas têm sido, até hoje, as nossas quedas, mas a confiança do Cristo é sempre maior. Não nos percamos em lamentações.

Todo momento é instante de ouvir Aquele que pronunciou o "Vinde a mim ..." Levantemo-nos e prossigamos, convictos de que o Senhor nos ofereceu a luz da esperança, a fim de acendermos em nós mesmos a luz da santificação espiritual.



A Felicidade não é deste mundo



Não sou feliz! A felicidade não foi feita para mim! exclama geralmente o homem em todas as posições sociais. Isso, meus caros filhos, prova, melhor do que todos os raciocínios possíveis, a verdade desta máxima do Eclesiastes: "A felicidade não é deste mundo." Com efeito, nem a riqueza, nem o poder, nem mesmo a florida juventude são condições essenciais à felicidade. Digo mais: nem mesmo reunidas essas três condições tão desejadas, porquanto incessantemente se ouvem, no seio das classes mais privilegiadas, pessoas de todas as idades se queixarem amargamente da situação em que se encontram.

Diante de tal fato, é incontestável que as classes laboriosas e militantes invejem com tanta ânsia a posição das que parecem favorecidas da fortuna. Neste mundo, por mais que faça, cada um tem a sua parte de labor e de miséria, sua cota de sofrimentos e de decepções, donde facilmente se chega à conclusão de que a Terra é lugar de provas e de expiações.

Assim, pois, os que pregam que ela é a única morada do homem e que somente nela e numa só existência é que lhe cumpre alcançar o mais alto grau das felicidades que a sua natureza comporta, iludem-se e enganam os que os escutam, visto que demonstrado está, por experiência arqui-secular, que só excepcionalmente este globo apresenta as condições necessárias à completa felicidade do indivíduo.

Em tese geral pode afirmar-se que a felicidade é uma utopia a cuja conquista as gerações se lançam sucessivamente, sem jamais lograrem alcançá-la. Se o homem ajuizado é uma raridade neste mundo, o homem absolutamente feliz jamais foi encontrado.

O em que consiste a felicidade na Terra é coisa tão efêmera para aquele que não tem a guiá-lo a ponderação, que, por um ano, um mês, uma semana de satisfação completa, todo o resto da existência é uma série de amarguras e decepções. E notai, meus caros filhos, que falo dos venturosos da Terra, dos que são invejados pela multidão.

Conseguintemente, se à morada terrena são peculiares as provas e a expiação, forçoso é se admita que, algures, moradas há mais favorecidas, onde o Espírito, conquanto aprisionado ainda numa carne material, possui em toda a plenitude os gozos inerentes à vida humana. Tal a razão por que Deus semeou, no vosso turbilhão, esses belos planetas superiores para os quais os vossos esforços e as vossas tendências vos farão gravitar um dia, quando vos achardes suficientemente purificados e aperfeiçoados.

Todavia, não deduzais das minhas palavras que a Terra esteja destinada para sempre a ser uma penitenciária. Não, certamente! Dos progressos já realizados, podeis facilmente deduzir os progressos futuros e, dos melhoramentos sociais conseguidos, novos e mais fecundos melhoramentos. Essa a tarefa imensa cuja execução cabe à nova doutrina que os Espíritos vos revelaram.

Assim, pois, meus queridos filhos, que uma santa emulação vos anime e que cada um de vós se despoje do homem velho. Deveis todos consagrar-vos à propagação desse Espiritismo que já deu começo à vossa própria regeneração. Corre-vos o dever de fazer que os vossos irmãos participem dos raios da sagrada luz. Mãos, portanto, à obra, meus muito queridos filhos! Que nesta reunião solene todos os vossos corações aspirem a esse grandioso objetivo de preparar para as gerações porvindouras um mundo onde já não seja vã a palavra felicidade.

François-Nicolas-Madeleine, cardeal Morlot. (Paris, 1863.)
O Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan Kardec




Alegra Coração



A luz sempre é presente quando a tua janela está aberta.
O amor sempre conforta quando assim tua vontade permite.
Deixa fluir em ti os rios da criação, para que estes
possam te trazer a alegria de ser e de estar em harmonia com tudo que te cerca.
Tudo tem um porquê, nada está solto das mãos de Deus.
Ainda ontem, havia um certo vazio, hoje já não está mais aqui.
Alegra, alegra coração. Há tanto ainda para descobrir...
Quantas estradas, quantos sóis e luas ainda brilharão em nosso percurso...
Desanimar é deixar de ser. Um filho de Deus, por natureza,
traz o encanto, a doçura, a alegria mais pura em si pelo simples fato de ser quem é.
Alegra coração, alegra coração...
A vida ainda pulsa e as colinas ainda estão lá, tão verdes,
tão entregues aos ventos mornos, as chuvas de outono...
Sente, é apenas gratidão, por ti, por mim e por tudo que
tem nos acontecido neste caminho tão sagrado, tão real.



Solidão



Tua solidão será grande e dolorida quando não mais sentires conexão com teus irmãos, porque são os teus iguais e são o caminho onde podes crescer em conhecimento e plenitude.

Tua solidão deixar-te-á confuso e magoado enquanto não acreditares na grandiosa capacidade que traz dentro de ti de resolver todos os problemas que te afastam da tua luz.

Tua solidão te deixará perdido entre os caminhos enquanto sentires que, para ti, nada foi reservado, a não ser um estado sofrido, isento de calor e esperança.

Tua solidão far-te-á pequeno, enquanto acreditares que és pequeno, que não foste feito para contemplar e viver na abundância do que foi criado apenas para fazer-te feliz.

Tua solidão existirá enquanto acreditares que estás separado, excluído dos planos de Deus.

Olha por ti criança, e pede a Deus o que te é de direito.

Não te preocupes como poderás fazer, apenas sente e pede.

E no mesmo momento, ser-te-á mostrado um outro mundo que não mais podes lembrar, mas que pertence a ti, porque assim quis Quem te criou.

E este mundo não pode te oferecer a solidão, porque o Seu Criador não gosta de ser só.

Ele te criou perfeito para que nunca viesses a ter necessidade alguma.

E então poderás compreender que te sentes só porque manténs distância de ti mesmo, e por escolheres errado nem Deus te pode contrariar, porque te deu o livre arbítrio para que escolhesses conforme tua vontade.

Mas, Deus não pôde se comprazer da tua vontade, porque não escolheste o que era a vontade Dele para ti.

Fica contente, porque agora sabes que não precisas ser assim.

Abre teu coração e deixa que Deus fale em ti e por ti.

E assim, teus irmãos encontrar-te-ão para aprenderem juntos que não são órfãos e sim filhos do amor e da graça divina!

Sentes solidão, mas não sabes que és eternamente acompanhado por Aquele que te criou.



Ensinar a Amar



Dizer OBRIGADO às vezes não é suficiente para agradecer a tão AMÁVEL e GENTIL PESSOA que nos momentos de nossas vidas, aqueles mais difíceis, nos estende a mão amiga e nos oferece amparo.

Estou AGRADECIDA A VOCÊ e não sei neste instante como retribuir tanto carinho, mas é claro que encontrarei uma maneira de fazê-lo.

Estou a sua DISPOSIÇÃO para quando precisar, a qualquer momento e a qualquer hora.

Estendo-lhe MINHAS MÃOS, segure-as se precisar.

E ...OBRIGADO POR TUDO.


A TENDA DE OXALÁ É UMA INSTITUIÇÃO RELIGIOSA QUE TRABALHA NAS LEIS DA UMBANDA COM UMA ÚNICA META: EVOLUÇÃO E CARIDADE.